Jornalista ateu defende Porta dos Fundos e diz que Bíblia não fala que Jesus era hétero O jornalista Fábio Pannunzio decidiu se posicionar do lado do canal Porta dos Fundos e da Netflix na polêmica do especial de Natal com blasfêmias contra Jesus Cristo.

Pannunzio, declaradamente ateu, questionou os cristãos nas redes sociais.

"Uma perguntinha respeitosa para vocês, que são cristãos e estão incomodados com o especial de natal do Porta dos Fundos a ponto de querer censurá-lo. Onde na Bíblia está escrito que Jesus era hétero e branco?", indagou Pannunzio.

Pannunzio era contratado da Band TV, mas em abril deixou a emissora após discutir com um secretário do presidente Jair Bolsonaro. Nas redes sociais ele se dedica diariamente ao ataque contra Bolsonaro e seus apoiadores. Uma de suas vítimas preferidas é o deputado Marco Feliciano.

O deputado federal, Marco Feliciano (sem partido), usou suas redes sociais para exigir a retratação do ex-âncora da Band e amigo de Guilherme Boulos do PSOL, Fabio Pannunzio, que o ofendeu através de sua conta no Twitter.

“Quando a Patrícia Lélis denunciou esse picareta, foi tida como louca, chantagista, etc. Fica claro agora quem é o degenerado da história. Esse é o tipo de político que conforma este governo: hipócrita, malandro, violento e dissimulado. Feliciano e Bolsonarismo: tudo a ver” atacou Pannunzio.

Segundo Feliciano, caso o jornalista não se retrate em 24h, ele deverá tomar as “medidas cíveis e criminais cabíveis”.

Além disso, o deputado pediu o direito de resposta, citando a lei 13.188.

Pannunzio rebateu o parlamentar.

“Não precisa esperar as 24 horas. Não vou tirar m**** nenhuma do ar. Vou vencer você na Justiça assim como já venci dezenas. Com você, antecipo até o argumento: exceção da verdade. Você foi expulso por isso. Vergonha! Venha, Feliciano, me processe. Estou morrendo de medo de você”.