Publicidade

Greve dos Petroleiros tem ação de conscientização Trabalhadores da Petrobras fazem a partir de hoje (25) uma mobilização de cinco dias, após o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinar no sábado que petroleiros se abstenham de realizar greve, sob pena de multa diária de 2 milhões de reais a sindicatos. Segundo a categoria, não há impacto na produção.

Uma greve havia sido anunciada na última sexta-feira pela Federação Única dos Petroleiros (FUP), que alega que a Petrobras está descumprindo termos de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) recém-assinado.

Ao deferir o pedido de liminar da Petrobras, o ministro do TST Ives Gandra Martins observou que a Lei de Greve considera abusiva a paralisação deflagrada após a celebração de acordo coletivo de trabalho, a não ser em caso de descumprimento.

"No caso, no entanto, (o ministro) destacou a aparente ausência de motivação para a paralisação", segundo nota do TST.

A mobilização envolve doação de sangue por funcionários da Petrobras e visa chamar a atenção da sociedade para a chegada de manchas de petróleo, que sujou praias do Nordeste e Espírito Santo, ao Estado do Rio de Janeiro, segundo a assessoria de imprensa da FUP.

De acordo com o Ibama, há registro de um vestígio de óleo no município de Grussaí (RJ).

Segundo a FUP, há relatos de que o óleo atingiu praias de São João da Barra, Quissamã, Macaé e São Francisco do Itabapoana.

"Não vamos interromper a produção nem diminuir a produção, estamos combinando ações coletivas em prol da sociedade", afirmou a FUP.

"A ação faz parte das mobilizações solidárias nacionais, que vão ocorrer até o dia 29 de novembro", disse a federação de sindicatos em nota.