Revista ataca Damares com blasfêmia contra Jesus

“Uma grave agressão política contra as crianças e contra as mulheres cometida pela Carta Capital. A imprensa e a esquerda deram como resposta o silêncio.” Esta foi a reação da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, a um artigo assinado pelo “editor especial” Nirlando Beirão e publicado na edição de 20 de novembro da revista Carta Capital. O texto zomba do fato de Damares, quando criança, ter tentado o suicídio após sofrer vários estupros.



O jornalista escreveu uma blasfêmia contra Jesus para agredir a ministra. Damares, chamada pelo jornalista de a ministra preferida do presidente “Bolsonero”, disse em suas redes sociais que a revista dispara ataques nojentos a mulheres com destaque na política nacional. Em respeito aos nossos leitores, decidimos não publicar as palavras usadas pelo jornalista.



Outras mulheres atacadas no textos foram a ministra Carmém Lúcia, a juíza Carolina Lebbos, a jornalista Leda Nagle, a deputada estadual Janaina Paschoal, a atriz Regina Duarte, entre outras.



A ministra esteve em Belo Horizonte, na terça-feira, para participar de audiência pública na Assembleia Legislativa sobre suicídio e automutilação entre jovens. Ela disse que o governo federal vai criar um canal para que pais de alunos possam reclamar de professores que, durante as aulas, atentem “contra a moral, a religião e a ética da família”.