Moro aciona PF contra hacker que invadiu seu celular O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou no fim da tarde de ontem (5) que houve tentativa de invasão do telefone celular do ministro Sergio Moro. De acordo com a nota, o fato ocorreu na terça-feira (4) e, diante da possibilidade de clonagem do número, a linha foi abandonada. A investigação para apuração dos fatos está em andamento.

Segundo informações do ministério, Moro recebeu uma ligação do seu próprio número, estranhou o fato e atendeu o telefonema. A partir disso, o acesso foi feito via Telegram e, segundo o ministério, Moro não usava esse aplicativo há cerca de dois anos. Imediatamente, o ministro abandonou a linha e acionou a Polícia Federal.

O setor de tecnologia do Ministério da Justiça e Segurança Pública também foi acionado para investigar o ataque.

Não é a primeira vez que o celular de um ministro é hackeado. Durante o governo de Michel Temer, os ex-ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) foram vítimas de golpes: estelionatários enviaram mensagens dos celulares dos ministros pedindo empréstimos.