“A Bíblia volta ao Palácio”, diz presidente interina da Bolívia Em sessão extraordinária nesta terça-feira (12), a presidente interina da Assembleia Legislativa da Bolívia, Jeanine Áñez, se declarou presidente do país. Áñez entrou no local com uma Bíblia na mão e declarou aos presentes: “A Bíblia volta ao palácio”.

No dia anterior, o empresário Luis Camacho, uma das lideranças que defenderam a renúncia de Evo Morales, já havia posado para uma foto no palácio do governo com uma Bíblia e uma bandeira boliviana. Nesta terça, ele felicitou Áñez como presidente interina.

Ela é a segunda mulher a assumir a Presidência da Bolívia. Em novembro de 1979, Lidia Gueiler permaneceu apenas 244 dias no cargo, porque em julho de 1980 foi derrubada pelo general Luis García Meza.

O Brasil se tornou o primeiro país a reconhecer Áñez como presidente interina da Bolívia após declaração do chanceler Ernesto Araújo, que afirmou que “o rito constitucional boliviano está sendo cumprido”.

A posse de Áñez foi anunciada após 48 horas de vácuo no poder desencadeado pela renúncia de Evo Morales no último domingo 10.