Professor da UFF pede morte de evangélicos

O apresentador Danilo Gentili compartilhou em suas redes sociais uma publicação de um jornalista, professor da UFF – Universidade Federal Fluminense – que uma verdadeira incitação ao ódio contra os evangélicos.



“Claro que prefiro a paz, mas neste contexto concreto na Bolívia, torço ferrenhamente para que as forças da resistência peguem em armas e matem a tiros os fascistas e evangélicos que tentam destruir o país”, escreveu Pedro Aguiar (@pedreco).



Na rede social ele se descrevia como “professor de Jornalismo da UFF, titoísta, enciclopedista e canhoto. Carioca em Niterói, outrora em Curitiba. Liberal nos costumes, conservador na gramática”.



Ao publicar o print da publicação, o apresentador demonstrou a insatifação que mais tarde tomou conta não só de evangélicos, mas de pessoas que são a favor do bem e contra a perseguição e  discriminação religiosa.



“Cansei de ver jornalista usar a pergunta ‘qual é o limite do humor?’ para me linchar por causa de piada. Mas eu pergunto aqui: Qual é o limite do jornalismo?”, tuitou.



Seguidores do apresentador pediam o afastamento do professor do quadro da UFF. Por enquanto, Pedro Aguiar foi apenas banido do Twitter pela manifestação de ódio.



"Esta não foi a primeira vez que o professor recorria ao discurso agressivo contra pessoas de direita. Em outra mensagem, Aguiar rebate um seguidor e diz que é a favor do gulag. “Óbvio que sou. Você mesmo, evidentemente, está precisando apodrecer num gulag”. Ainda sobre a publicação, o jornalista enfatizou que “nenhuma forma de fascismo tem direito nenhum. Tem direito a morrer, e só”, concluiu."