Publicidade

Uso de drogas justifica afastamento de transgêneros das Forças Armadas dos EUA O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, justificou sua decisão de proibir as pessoas transgênero de se alistarem no Exército devido às "enormes quantidades de medicamentos" que tomam após as operações de mudança de sexo e aos custos de tais intervenções.

Desde abril, as pessoas que precisam de terapia hormonal ou cirurgia de mudança de sexo não podem se alistar nas Forças Armadas dos EUA, bem como aqueles que já passaram por tratamento médico dessas características.

Segundo Trump, muitas pessoas pediam a cirurgia depois que entram para as Forças Armadas, que eram obrigadas a arcar com o valor do procedimento (entre US$ 200 mi, US$ 250 mil). Além do alto custo, o transgênero ficava um bom período afastado se recuperando do procedimento.

A decisão de proibir transgêneros nas Forças Armadas havia sido tomada por Trump em 2017, após consultas com generais e especialistas.