Roberto Alvim é o novo Secretário de Cultura O presidente Jair Bolsonaro optou pelo nome de Roberto Alvim para chefiar a Secretaria Especial de Cultura, transferida do Ministério da Cidadania para o do Turismo.

Atual diretor do Centro de Artes Cênicas (Ceacen) da Fundação Nacional de Artes (Funarte), em setembro, o dramaturgo protagonizou uma polêmica ao criticar a atriz Fernanda Montenegro. Em publicação em uma rede social, Alvim chamou a artista de “intocável”, “mentirosa” e “sórdida”.

A escolha foi definida pelo próprio presidente Jair Bolsonaro. Ele comentou que o novo secretário deve implementar mudanças na Biblioteca Nacional e na Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Em nota, o Ministério do Turismo afirmou que turismo e cultura “possuem pautas sinérgicas e atividades naturalmente integradas”. De acordo com a nota, a cultura é um dos “principais atrativos turísticos do país”, sendo responsável por “grande parte da movimentação de visitantes nacionais e internacionais”.

Além de Alvim, o governo considerava nomear para o cargo o ex-deputado Marcos Soares (DEM-RJ), filho do missionário R.R Soares, líder da Igreja Internacional da Graça. O secretário da Diversidade Cultural da Secretaria, Gustavo Amaral, também era cotado.