Elenco da Globo vive incerteza após emissora fazer 100 demissões de uma só vez

Conhecida por ter os atores e jornalistas com os salários mais altos da TV brasileira, o grupo Globo vive um momento de decadência. Desde o início do ano a emissora tem dispensado nomes de peso como Otaviano Costa e Glenda Kozlowski. Mas esta semana a antes poderosa emissora dispensou 100 funcionários de uma só vez.



Após 18 anos na emissora carioca, o ator Bruno Gagliasso é um dos que não renovou seu contrato e deixou o elenco fixo da casa. Fora do ar desde que encerraram as gravações de O Sétimo Guardião, em maio, o ator foi convocado para tratar da renovação e comunicou que tinha outros planos para sua carreira.



De acordo com a assessoria do artista, partiu dele a decisão em não permanecer na emissora por longo prazo. Ele agora vai trabalhar por obra.



O clima tenso no Projac causado pelos cortes atuais e possíveis novas demissões em um futuro próximo ocorre em meio a críticas do presidente Jair Bolsonaro contra a Globo. O mandatário não gostou nada de ver o nome dele vinculando às investigações do assassinato da vereadora Marielle, em reportagem do Jornal Nacional.



Durante conversa com jornalistas, o presidente acusou William Bonner de sonegar imposto de renda e revelou que o apresentador ganha R$ 800 mil por mês. 



Nos últimos dias, anunciantes como a Havan divulgaram que não investiriam mais sua verba publicitária na emissora alegando divergência com a linha editorial da Globo.



Nesta sexta (08) estão previstas reuniões entre a alta cúpula da Globo para falar do futuro. Uma lista chegou a circular em grupos de WhatsApp de atores, figurinistas e produtores, com os supostos nomes de quem teria sido cortado.



Com queda do mercado publicitário, a Globo tem enxugado sua folha de pagamento para investir na plataforma que considera ser o futuro: a Globo Play.