Mãe de Flordelis é flagrada orientando neto a não prejudicar a deputada na justiça

A mãe da deputada Flordelis, Calmozina Motta, de 86 anos, foi flagrada pedindo ao neto Lucas Cézar dos Santos para que não prejudicassem a mãe. O pedido ocorreu momentos antes do acusado pela morte do Pr. Anderson do Carmo ser interrogado pelo crime, na sexta-feira (01).



A informação consta em sentença da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, que decidiu levar Lucas a júri popular.



A magistrada registrou, na sentença, que a solicitação para que Calmozina falasse com Lucas e com o outro neto acusado pelo crime, Flávio dos Santos, na sala de audiência da 3ª Vara Criminal de Niterói foi feita pela defesa de Flávio. Os advogados alegaram que a avó tem mais de 90 anos (na verdade tem 86), por isso não possui condições de realizar visitas aos dois no presídio. Com isso, a juíza abriu uma exceção para que a mãe de Flordelis falasse com os netos antes do início da audiência. 



A avó afirmou a Lucas que ele não deveria falar sobre a conduta da mãe.



Diante do que foi dito por Calmozina a Lucas, a juíza determinou que a mãe de Flordelis não tivesse mais contato com os netos. A magistrada registrou na sentença ser “inaceitável” que terceiras pessoas orientem os depoimentos dos réus em plena sala de audiência. Flordelis está sendo investigada pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo por suspeita de participação na morte de Anderson. Lucas e Flávio foram indiciados pela polícia em agosto e já são réus pelo crime.