Publicidade

Capital Federal terá memorial da Bíblia O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), recebeu esta semana o secretário de Assuntos Religiosos, Kildare Araújo Meira, para tratar da lei que destina um terreno ao Memorial da Bíblia, que será construído, segundo o Palácio do Buriti, sem custos para o GDF.

O encontro contou com a presença do reverendo Erní Walter Seibert, diretor-executivo da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB).

Ibaneis Rocha conversou com os religiosos sobre a Lei nº 900/1995, que destina um terreno de 15 mil m² para a construção do Memorial da Bíblia, em área situada no Eixo Monumental, próximo ao entroncamento com a Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia). O local exato onde será construído o monumento será definido posteriormente.

A lei delega a responsabilidade de construir, administrar e manter o memorial ao Conselho Nacional de Pastores do Brasil (CNPB). De acordo com a SBB, será feito um acordo com o conselho para a construção e viabilização do museu. O chefe do Executivo autorizou e deu apoio às negociações, destacando que “a SBB tem grande capilaridade”.

O Memorial da Bíblia de Brasília será inspirado no Museu da Bíblia de Washington, nos Estados Unidos. O objetivo, segundo a SBB e a Secretaria de Assuntos Religiosos, é ter um espaço amplo com auditório, salas de reunião e acervo, lojas e praça de alimentação. A expectativa é que o memorial possa receber 50 mil visitantes por ano.

“Ter um Memorial da Bíblia seria um motivador de turismo e geração de emprego e renda”, destacou Kildare Meira. “Essa autorização do governador para encaminharmos o projeto será fundamental para ajudar a cidade na geração de emprego e renda por meio do turismo religioso”.

Após o encontro com o governador, a SBB e o secretário Kildare Araújo conversarão com representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) e da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) para avançar na proposta do Memorial da Bíblia.