Publicidade

Navio grego suspeito de vazar óleo no Nordeste está na África do Sul O petroleiro grego Bouboulina, suspeito de ter derramado o óleo que contaminou a costa do Nordeste do Brasil, deixou a Nigéria e está agora navegando em águas da África do Sul. Na manhã desta sexta-feira (1º.), a Polícia Federal (PF) acionou a Interpol para localizar comandante e dirigentes da empresa dona do navio, a Delta Tankers.

Mais cedo, a Marinha havia afirmado que o navio tanque estaria ancorado na Nigéria, mas sites de rastreamento de embarcações, que monitoram sinais abertos de transponders, indicam que a embarcação deixou a costa nigeriana e está agora próxima à Cidade do Cabo.

Sites de rastreamento confirmam que o navio passou pela Venezuela, tendo ancorado entre 15 e 18 de julho em um terminal de carga da Petrozuata (Petrolera Zuata), braço da PDVSA.

Nos úlimos sinais emitidos, ainda na tarde desta sexta-feira, o navio não declarava seu destino, e afirmava estar aguardando instruções (status "for orders"). Estava navegando para leste a baixa velocidade (11 nós, ou 20 km/h), no Banco das Agulhas, na direção do Oceano Índico.