Flordelis pode ter fraudado carta de confissão do filho, diz Ministério Público A deputada federal Flordelis é suspeita de fraudar uma carta em que um de seus filhos confessa ter matado o pai, o pastor Anderson do Carmo, segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro.

Na quinta-feira (31), foram ouvidas durante cerca de 10 horas, 22 testemunhas de acusação no processo em que dois filhos da também pastora e cantora Flordelis, Lucas dos Santos e Flávio dos Santos, são réus. A audiência foi a primeira do caso, quatro meses e meio após o crime.

Wagner Andrade Pimenta, mais conhecido como Mizael, filho afetivo da deputada e uma das 22 testemunhas de acusação, pediu para aguardar em local isolado até que fosse chamado à sala de depoimentos. O advogado dele, Reinaldo Pereira dos Santos, disse que a medida era necessária para preservar a integridade física de Mizael, acusado de participação no assassinato em uma carta supostamente escrita pelo réu Lucas dos Santos de Souza.

A parlamentar, em entrevista, já havia explicado que recebeu a carta das mãos da mulher de um preso. Na correspondência, ainda de acordo com o advogado, Lucas revela que Mizael teria oferecido a ele um emprego e um carro em troca de um “susto” na vítima, o pastor Anderson do Carmo.

“A partir da divulgação dessa carta, que supostamente atribui a participação dele como mentor intelectual desse crime, achamos por bem acompanhá-lo para que se faça valer a justiça. E, principalmente, para que as provas que efetivamente constam do inquérito sejam validadas, até porque a autoridade policial já tem um entendimento relacionado à veracidade dessa carta supostamente escrita pelo réu Lucas. É basicamente não deixar que ele sofra alguma sanção ou corra o risco de ser indiciado”, disse Reinaldo dos Santos.

A deputada informou, via assessoria de imprensa, que não irá se pronunciar sobre questões relativas à investigação.

O advogado de Lucas, diz que aguarda a produção de provas e que irá apresentar outros esclarecimentos em breve.

“Por enquanto, nós estamos esperando a produção das provas, e, em cima da produção das provas, nós vamos nos posicionar. Em cima da prova produzida, nós vamos apresentar pra vocês, em primeira mão, como é que vai ser feito esse trabalho, se realmente houve, se não houve, quem praticou, de que forma praticou”, afirmou o advogado de Lucas, Marcelo Branco.

Flordelis está em Brasília e não comparecer à audiência desta quinta-feira. Ela usou de sua prerrogativa como parlamentar e será ouvida em Brasília, em data ainda a ser definida.