Publicidade

Visitantes do Museu Billy Graham se rendem a Cristo A vida dedicada a Cristo do maior televangelista de todos os tempos, Billy Graham, segue dando frutos para a eternidade mesmo após a sua morte, em fevereiro de 2018. Muitas pessoas têm se rendido a Jesus durante visitas ao museu em homegagem ao homem que ficou conhecido como o “pastor dos presidentes” dos Estados Unidos.

O museu registra o legado de Billy Graham, conhecido por ter evangelizado mais de 200 milhões de pessoas em mais de 180 países ao longo do seu ministério, através de várias plataformas diferentes como TV, rádio, livros e jornais.

“As pessoas vão para Cristo aqui”, disse o pastor Ed Stetzer, diretor do Centro Billy Graham, à CBN News. Ele explicou que os visitantes tomam conhecimento do Evangelho e se interessam, buscando mais informações através dos organizadores do museu. “Nós realmente temos respostas; eles preenchem um cartão de resposta e nós os acompanhamos”, completou o pastor.

Uma característica que chamou atenção do pastor Ed Stetzer é que muitos visitantes do museu Billy Graham não são cristãos. Há um interesse genuíno na história de vida do evangelista, também chamado carinhosamente por muitos como o “Apóstolo Paulo do século XX”.

“As pessoas estão interessadas e muitos que vêm não são cristãos.Na verdade, continuamos notando que, de certa forma, este museu é uma cruzada evangelística em andamento”, destacou o pastor.

Apesar da figura de Billy Graham ser a ênfase histórica do museu, o pastor Stetzer lembra que houve um propósito maior na criação do memorial, que é servir de testemunho ao Evangelho de Jesus Cristo, o grande objetivo do evangelista americano.

“Billy Graham foi uma figura singularmente importante na história do mundo e, por isso, as pessoas conhecem seu nome. Mas também queremos que elas conheçam o nome que está acima de todos os nomes, o nome de Jesus”, conclui o pastor, segundo a CBN News.