Time carioca leva religião aos gramados Quem disse que futebol e religião não podem caminhar juntos? Se depender do CAAC Brasil, time da terceira divisão do futebol carioca, não só andam juntos como se misturam. CAAC é a sigla do Centro Administrativo Apologético Cristão, uma organização de auxílio a igrejas protestantes do Rio que formou um time de futebol.

A equipe surgiu a partir de um campeonato organizado entre igrejas em 2009 e hoje tem até hino. A letra diz: "Cristo é a única esperança/ para o homem se transformar/ entrega seu caminho ao Senhor/ confia n'Ele/ Ele tudo fará."

O time seguiu como amador, disputando torneios da capital fluminense, até 2017 se tornou profissional. Em 2018, primeiro ano que jogou a Série C do Carioca, ficou em décimo entre 18 clubes, com um elenco formado em sua maioria por atletas de 16 e 17 anos.

O CAAC busca levar sua doutrina também para dentro dos gramados. "O que podemos fazer na parte espiritual, fazemos. A pessoa não é obrigada a ter Jesus Cristo no seu coração (para jogar no time), mas ela se coloca à disposição da doutrina no dia a dia. Não impomos nada a ninguém, mas tem coisas que não permitimos. Criamos uma disciplina, e essa disciplina tem sido correspondida pelos atletas, apesar de alguns não confessarem a fé", conta o presidente do clube, o pastor Ricardo Coelho.

O técnico do time profissional, o pastor Ilmar de Almeida, é responsável pelos treinamentos e também por educar o comportamento dos atletas. Palavrão, nem pensar. Os jogadores aprendem ainda a serem leais, não destratar ninguém e sempre respeitar o adversário.

O clube tem dificuldades no setor financeiro, mas tanto técnico quanto presidente garantem que as contas estão em dia. Na parte estrutural, já treinou em diversos locais, sendo que hoje está em Anchieta, no subúrbio carioca, e manda os jogos no estádio Joaquim Flores, em Nilópolis.