Bispo e apresentador assume cargo na Ancine O bispo Edilásio Barra, conhecido como Tutuca, assumirá a Superintendência de Desenvolvimento Econômico da Agência Nacional de Cinema, a Ancine. No cargo, será responsável pela gestão do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). Tutuca também é apresentador, ator e jornalista.

A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (23). O Fundo Setorial é o principal mecanismo de fomento direto à indústria do cinema e do audiovisual no país. Em 2018, movimentou R$ 800 milhões e, neste ano, até agora, pelo menos R$ 396 milhões, segundo a própria assessoria da Ancine.

Tutuca teve sua carreira marcada por trabalhos na televisão, primeiramente como ator, depois como apresentador. Comandou o Programa VIP, na RedeTV!, cujo foco eram os temas de coluna social. Também trabalhou na CNT, entrevistando artistas, socialites e empresários --e por esses trabalhos já foi chamado de "Amaury Jr. carioca".

Formado em Jornalismo, em 1984, e pós-graduado pela Universidade Candido Mendes, do Rio, atuou ainda como diretor do programa Rio de Prêmios, exibido pela Record, e do esportivo Copa Super 7 também na RedeTV!.

Foi um dos fundadores, em 2011, da Igreja Continental do Amor de Jesus, que tem sede no Rio de Janeiro, da qual é líder. Também se candidatou a vereador pelo PSD na capital fluminense em 2012.

Na superintendência de desenvolvimento econômico da Ancine, entre outras atribuições, ele será responsável pela operação das chamadas públicas do Fundo Setorial.

É uma cadeira que desempenha papel fundamental na concretização de diversos objetivos da agência, "entre eles aumentar a competitividade da indústria, promover a sustentabilidade própria do setor e promover a articulação dos vários elos da cadeia produtiva do audiovisual", diz nota da agência sobre a nomeação.

Também, segundo a assessoria de imprensa da Ancine, o cargo responde por "estimular a diversificação da produção para o cinema e para a TV e o fortalecimento da produção independente e das produções regionais [no país]".