Relógios adiantam mesmo sem horário de verão Apesar de este ano o Brasil o horário de verão ter sido revogado, neste fim de semana houve registro de vários celulares e computadores que tiveram seu horário ajustado automaticamente.
O problema já era previsto. Na última sexta-feira (18), o Google havia publicado um anúncio oficial recomendando que usuários do sistema Android no Brasil alterassem as configurações automáticas de data e hora.

O sindicato que representa as operadoras de telefonia informou que “as empresas realizaram testes na rede e não foram identificados problemas na alteração de horário. Mas eles aconteceram e as redes sociais estão aí para mostrar que não foram isolados. Muitas gente teve o relógio do celular adiantado em uma hora de sábado para domingo.

Pela primeira vez em 34 anos, não teremos horário de verão. O decreto que instituiu a medida (e que seguíamos até o ano passado) entrou em vigor em 1985 e estabelecia a medida para moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Mas, em abril de 2019, o presidente Jair Bolsonaro aprovou o fim da política.

A primeira vez que o Brasil adotou o horário de verão foi em 1931, no governo de Getúlio Vargas. A justificativa era a mesma que se mantinha até pouco tempo atrás: a alteração economizaria energia.

O Ministério de Minas e Energia disse, em uma nota técnica enviada, que a política do horário de verão "deixou de produzir os resultados para os quais foi formulada, perdendo sua razão de ser aplicada sob o ponto de vista do setor elétrico".