Professor é suspeito de vender papiros bíblicos sem autorização Um dos mais renomados professores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, é suspeito de vender papiros bíblicos sem autorização à uma empresa dos Estados Unidos , envolvida em vários escândalos relacionados às compras de artefatos bíblicos.

O catedrático Dirk Obbink, especializado em papirologia, está sendo investigado devido a suspeita de ter vendido doze textos bíblicos antigos da coleção Oxyrhynchus, que reúne documentos do século III aC ao século VII d.c, para a cadeia americana de artes e artesanato Hobby Lobby. A coleção completa é preservada na Universidade de Oxford e propriedade da Sociedade de Exploração Egípcia (EES).

Até o momento Dirk Obbink não se pronunciou sobre a acusação.

Em nota, a ESS informou que 11 fragmentos foram vendidos por Obbink ao Museu da Bíblia em dois lotes em 2010. O museu americano enviou fotos dos textos para ajudar a identificá-los e concordou em devolvê-los. A instituição ainda afirmou que obteve os papiros após Obbink vender os textos para a Hobby Lobby.

Obbink foi afastado do cargo de editor-geral do projeto Oxyrhynchus Papyri "por conta do cumprimento insatisfatório de seus deveres editoriais, mas também por suspeitas sobre seu suposto envolvimento na comercialização de textos antigos ”.

A família Green possui uma das maiores coleções de antiguidades bíblicas do mundo, muitas das quais estão em exibição no Museu da Bíblia.