Deputado lembra que Bolsonaro é comprometido com Brasil, não com partido O deputado Hélio Lopes, um dos mais fiéis apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, lembrou hoje (09) em suas redes sociais que desde a campanha eleitoral de 2018, Bolsonaro sempre disse: “Meu partido é o Brasil”. O parlamentar usou a frase para corrigir parte da imprensa a qual ele chamou de “alarmista” e “tendenciosa”.

Hélio se referia ao episódio em que jornalistas registraram uma conversa informal entre o presidente e um dos seus admiradores, na qual Bolsonaro disse “esquece o partido”.

“Qual a surpresa? Brasil acima de tudo, inclusive de partido”, escreveu o tuitou o deputado.

Hoje, o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar, disse que Bolsonaro já está afastado da legenda. O deputado disse também que ontem solicitou uma reunião com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, para dizer que o PSL estará “sempre com os ministros” para aprovar matérias importantes para o país, e afirmou que, se Bolsonaro sair do PSL oficialmente, "não muda nada" para o partido no apoio a medidas para viabilizar a retomada da economia e o combate à corrupção.

Um dos caminhos de Bolsonaro seria criar uma legenda do zero, a partir da coleta de assinaturas. Apesar de ser vista como menos provável, a alternativa está sendo pavimentada.
O partido seria batizado de Conservadores. Segundo o jornal O Globo, aliados do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) estariam, inclusive, finalizando o estatuto dessa nova legenda.

Uma segunda possibilidade é Bolsonaro migrar para outra legenda. Algumas delas já começam a se movimentar na tentativa de atrair o presidente.

Siglas como o Patriota e a UDN — esta em vias de ser criada — são as opções mais prováveis no momento.