Transporte pirata passa a ser infração gravíssima A partir desta segunda-feira (07), motoristas que fizerem transporte escolar não autorizado e transporte remunerado irregular de pessoas ou bens passam a cometer infração gravíssima.

Para o transporte escolar sem licença, a multa passa de R$ 195,00 para R$ 1.467,00, além de perda de 7 pontos na carteira. O veículo também poderá ser removido.

Atualmente, tramita no Congresso um projeto que prevê alterações profundas no Código de Trânsito Brasileiro, proposto pelo presidente Jair Bolsonaro. Entre as mudanças sugeridas está o fim da multa para o transporte de crianças sem cadeirinha.

No Rio de Janeiro, motoristas de vans não gostaram do combater ao transporte pirata e realizam um protesto na Candelária, região central da cidade. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, com base em informações dos manifestantes, os motoristas de vans são da capital do Rio, Baixada Fluminense, Região Serrana e até de Juiz e Fora e Belo Horizonte, em Minas Gerais.