Campanha de vacinação contra o sarampo começa na próxima semana no Rio A Prefeitura do Rio inicia na próxima semana a campanha de vacinação contra o sarampo. A ação começa no dia 7 outubro com crianças de seis meses até cinco anos incompletos que nunca foram vacinadas ou possuem esquema vacinal incompleto. A intensificação da campanha será no dia 19, com o Dia D. Esse grupo terá prioridade até o dia 25 de outubro e a vacina está disponível em todas as 233 unidades de Atenção Primária, (clínicas da família e centros municipais de saúde), que funcionam de segunda-feira a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Importante ressaltar que esta vacinação faz parte da rotina de imunização e, por isso, está disponível durante todo o ano.
 
Numa segunda etapa, a partir do dia 19 de novembro, começa a vacinação de adultos com idade entre 20 e 29 anos que não tenham tomado duas doses da vacina. O Dia D será no dia 30 do mesmo mês,  data de encerramento da campanha. 
 
A prefeitura lembra que a ação, em suas duas etapas, é destinada aos que não receberam duas doses da vacina nas datas indicadas no calendário do Ministério da Saúde. A vacinação contra sarampo será feita com a utilização de vacina tríplice viral (que atua contra Sarampo, Caxumba e Rubéola) ou dupla viral (contra Sarampo e Rubéola).
 
“O Rio de Janeiro é vizinho de estados com surto ativo de sarampo. Então é importante se prevenir. Essa é uma doença que acreditávamos que estivesse controlada. Reforço o alerta para aqueles que não tiverem o esquema vacinal de duas doses feito, e convidamos para que vá até uma unidade para completar a caderneta e receber a vacina”, explica a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch.
 
 A avaliação da necessidade de vacinar ou não é feita pelos profissionais que atuam na imunização, a partir da avaliação da caderneta de vacinação do usuário.  Para interromper a circulação viral e controlar a doença, a ideia é intensificar a cobertura vacinal e atingir a meta de imunização de 95% da população.
 
Apesar dos esforços para a erradicação dos casos de sarampo, no Brasil e em outros países têm surgido casos da doença, que estava controlada, porém retornou e, desde o ano 2000, o aumento mais significante no município foi em 2018 com 17 casos confirmados. Em 2019, até o mês setembro, 173 casos foram investigados, onze foram confirmados e cinco possuem história de deslocamento para áreas de ocorrência da doença, como São Paulo, estado que atualmente enfrenta um surto de sarampo com 4.374 casos confirmados. 
 
 
CONTRAINDICAÇÕES
 
As contraindicações à administração Tríplice Viral ou Dupla Viral são: indivíduos com hipersensibilidade grave conhecida a algum componente da vacina (anafilaxia), imunodeficiência e gestantes.
 
Em caso de dúvidas sobre a vacinação é importante recorrer a um profissional de saúde na unidade de vacinação. A Secretaria de Saúde orienta a população a levar a Caderneta de Vacinação para que seja avaliada a situação vacinal.