Homem perdoa e abraça policial que matou seu irmão por engano O irmão de um homem negro morto a tiros por uma policial branca de Dallas/EUA, que disse que confundiu o apartamento da vítima com o dela, perdoou a mulher e a abraçou na frente do tribunal na quarta-feira (02).

Como algumas pessoas fora do tribunal reagiram com raiva à sentença de 10 anos proferida a Amber Guyger, 31, por matar Botham Jean em seu próprio apartamento, acreditando que a sentença era muito branda, o irmão de Jean foi autorizado pelo juiz Tammy Kemp a se dirigir diretamente a acusada.

Brandt Jean disse a Guyger que ele acha que seu irmão gostaria que ela entregasse sua vida a Cristo e que, se ela pedir perdão a Deus, Ele o receberá.

"Quero o melhor para você", disse ele. "Isso é exatamente o que Botham gostaria que você fizesse, e o melhor seria dar sua vida a Cristo."

"Eu amo você como pessoa. Não desejo nada de ruim para você", disse ele a Guyger, antes de acrescentar: "Não sei se isso é possível, mas posso dar um abraço nela?"

O juiz Kemp disse que podia. Então Brandt e Guyger se levantaram e se encontraram na frente do banco, abraçando-se enquanto Guyger chorava - uma demonstração notável de graça que advogados, funcionários da corte e repórteres disseram que nunca haviam visto em todos os seus anos.

O juiz também deu a Guyger uma Bíblia e leu João 3:16: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

Ela também abraçou Guyger antes de ela ser levada para fora do tribunal.
Os jurados poderiam ter condenado a ex-oficial à prisão perpétua ou por apenas dois anos, mas os promotores pediram que a mandassem para a prisão por 28 anos, que seria a idade de Botham Jean se ele ainda estivesse vivo.

O procurador do distrito de Dallas, John Creuzot, um ex-juiz de processo, chamou o abraço de Guyt em Brandt Jean de "um incrível ato de cura e perdão que é raro na sociedade de hoje ... especialmente para muitos de nossos líderes".

"Se seu irmão de 18 anos puder curar e expressar a cura dessa maneira, em suas palavras e ações, espero que a comunidade maior, não apenas Dallas, mas todo o Texas e todos os Estados Unidos, possam ganhar uma mensagem com isso ", disse ele a repórteres.

O prefeito de Dallas, Eric Johnson, divulgou uma declaração dizendo que ele também ficou "profundamente comovido" pelas ações de Brandt Jean: "Jamais esquecerei os exemplos incríveis de amor, fé e força personificados por Botham e Brandt. Família Jean ".