Lava Jato mira funcionários da Receita Federal A força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro tenta prender nesta quarta-feira (02) 14 pessoas. A Operação Armadeira mira um esquema de extorsão dentro da Receita Federal.

O auditor Marco Aurelio Canal, supervisor de Programação da Receita na Lava Jato do Rio, é apontado como o chefe do bando e foi preso.

Segundo as investigações, funcionários da Receita extorquiam dinheiro de empresários alvos da Lava Jato em troca de redução ou cancelamento de multas.

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes já havia acusado Marco Aurelio Canal de ter acessado ilegalmente os dados fiscais de sua mulher:

“Eu sei que houve abuso por parte da Receita, e a Receita sabe que houve abuso nesse caso. Mas, tenho curiosidade de saber quem mandou a Receita fazer. O que se sabe é que quem coordenou essa operação é um sujeito de nome Marco Aurélio da Silva Canal, que é chefe de programação da Lava Jato do Rio de Janeiro. Portanto, isso explica um pouco esse tipo de operação e o baixo nível. Às vezes, querem atingir fazendo esse tipo de coisa. Estão incomodados com o quê? Com algum habeas corpus que eu tenha concedido na Lava Jato?”