Bibliotecas de Juiz de Fora deverão ter ao menos uma Bíblia A Câmara Municipal aprovou na sexta-feira (27) um projeto de lei que determina a manutenção de, pelo menos, um exemplar da Bíblia nas bibliotecas de escolas municipais e particulares de Juiz de Fora/MG.

Com a aprovação em três turnos, o Projeto de Lei n° 77/2018, de autoria do vereador Júlio Obama Junior (PHS), segue para análise do prefeito Antônio Almas (PSDB), que vai determinar pela sanção ou veto da proposta.

No texto, o autor afirma que a medida não vai contra a noção de Estado Laico, garantida pela Constituição Brasileira.

"Sabemos que iniciativas dessa natureza não vão contra o Estado Laico, garantido pela Constituição Federal, que em seu preâmbulo, os constituintes de 1988, promulgaram sob a proteção de Deus", destacou.

Na justificativa do projeto, o parlamentar explica que a medida não contraria a liberdade religiosa e que oferece ainda aos estudantes uma fonte de pesquisa.

"A intenção do Projeto de lei não é privilegiar uma única confissão religiosa, mas sim, oportunizar ao estudante mais uma fonte de estudo que às vezes não é oferecido ou disponibilizado em casa.
A Bíblia não se restringe a um livro religioso, já que se apresenta como uma preciosa fonte de pesquisa para acadêmicos de Faculdades de Filosofia, História e Sociologia, dentre outras. Entendo como de grande importância que as nossas bibliotecas possuam livros desse quilate, inclusive publicações que abordem assuntos de outras religiões", justificou.