Cultura da desconstrução de gênero mira crianças

Novamente as crianças voltam a ser o alvo da cultura de desconstrução de gênero. A fabricante de brinquedos Mattel lançou nesta quarta-feira (25) uma nova linha da boneca Barbie sem gênero. A iniciativa batizada de "Creatable World" ("Mundo criativo", na tradução livre) permite que meninos e meninas personalizem o brinquedo, com diferentes opções de roupas, acessórios e perucas, que incluem penteados longos e curtos.



"Sentimos que era hora de criar uma linha de bonecas sem qualquer rótulo", explicou Kim Culmone, vice-presidente sênior de design de bonecas da Mattel.



Segundo o executivo, através de pesquisas ao lado de uma "equipe de especialistas, pais, médico e, principalmente, crianças", foi possível aprender que elas "não querem que seus brinquedos sejam definidos pelos estereótipos de gênero".



A Mattel colabora para a "ideologia de gênero" contribuindo para a doutrinação das crianças, desconstruindo os tradicionais conceitos de família, principalmente aqueles que estão baseados em preceitos cristãos, ao acreditar que a coleção "Creatable World" poderá "incentivar todos a pensar mais abertamente sobre os benefícios que as crianças podem tirar ao brincar com essas bonecas".



A nova linha consiste em seis kits diferentes em uma variedade de tons de pele. Cada kit inclui uma boneca, uma peruca com cabelos longos e curtos, seis tipos de roupas, três pares de sapatos, um chapéu e um par de óculos de sol.



"Esses elementos extremamente versáteis e realistas dão às crianças a liberdade de criar personagens únicos e personalizá-los como desejarem", afirmou a fabricante de brinquedos.



As bonecas serão comercializadas nos Estados Unidos a um preço recomendado de US$29,99.