Tiroteios assustam moradores do Rio

O Rio de Janeiro registrou vários tiroteios entre traficantes na manhã desta quarta-feira (25). Na Rocinha, Zona Sul da cidade, alunos precisaram se esconder deitados em um corredor da escola durante uma troca de tiros. Policiais da UPP foram atacados durante um patrulhamento e houve confronto. Após disparos, agentes fizeram varredura na comunidade.



Na Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio, uma funcionária de uma fábrica foi atingida por estilhaços a caminho do trabalho, ao lado da comunidade. Um PM e outro homem também ficaram feridos na Estrada dos Bandeirantes. Felizmente, ninguém corre risco de morte.



Também pela manhã, passageiros do BRT gravaram vídeos abaixados dentro da estação Recanto das Palmeiras. Bombeiros foram acionados para socorrer um baleado.



Tiroteios na Comunidade do Chapadão, em Costa Barros, na Zona Norte, também pela manhã, prejudicaram a circulação de trens do ramal de Belford Roxo. Segundo a Supervia, a circulação já foi normalizada.



Ontem (24), o governador Wilson Witzel determinou que o Estado não mais gratifique policiais por redução de mortes em operações ou em confronto - os autos de resistência.



Um decreto publicado na edição desta terça-feira (24) no Diário Oficial do Estado altera outro, de 25 de junho de 2009, que estipulava o “gerenciamento de metas para os indicadores estratégicos de criminalidade” no RJ.



A nova redação pôs, no lugar dos autos de resistência, o roubo de cargas.