Morre motorista ferido durante explosão de cilindro de GNV Alguns indícios apontam que o cilindro de gás natural do carro que explodiu ontem (26) em um posto de gasolina na região do Maracanã, zona norte do Rio de Janeiro, seria de segunda mão. De acordo com as primeiras investigações, o Peugeot que acabou destruído após a explosão foi vistoriado no ano passado com outro cilindro de GNV.

A prática é permitida por lei, no entanto, especialistas dizem que o ideal é usar um cilindro novo para ter certeza da origem e garantia de segurança. Também é aconselhado aos frentistas conferirem a documentação do equipamento e seu estado físico, antes de fazer o abastecimento.

Infelizmente, o motorista do veículo morreu na madrugada desta quarta-feira (27). Mário Magalhães, de 67 anos, estava internado em estado grave no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio.

A outra ferida, Andreia, mulher do idoso, foi levada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, com ferimentos mais leves. Até o momento, não há informações a respeito de seu estado de saúde.