Atriz revela como seita recrutou mais 2 mil escravos sexuais

A atriz Sarah Edmondson foi uma das milhares de pessoas recrutadas pelo Nxivm, culto com escravos sexuais, que fez o líder do grupo, Keith Raniere, ser preso e envolvia outras personalidades como Allison Mack e Kristen Kreuk. Em entrevista à Refinery29 ela detalhou sua participação na seita.



Segundo a canadense, ela chegou a ser responsável por recrutar pessoas, que chegaram a mais de duas mil. Edmonson escreveu um livro de memórias, Scarred, e o inicia falando da cerimônia de iniciação da Nxivm.



Ela conta que teve o corpo marcado a ferro com as iniciais do líder da seita.

Sarah teve uma relação de mestre/escravo com um dos membros principais do culto, Lauren Salzman, a quem teve de mandar fotos nuas. 



"Eu sei. Se não tivesse sido comigo, eu estaria dizendo: 'Que idiota? Por que ela não apenas saiu?'. Doutrinação é algo incrivelmente poderoso. Se você olhar o ritual de marcação, eles convencem você de que você está triunfando sobre suas fraquezas. É semelhante a relações abusivas." 



A canadense explica que era uma mulher nos seus 20 e tantos anos e que ainda tentava entender o que fazer na vida. Já atuava, mas não se sentia completa, o que a fez vulnerável. Cheia de ideais, foi por aí que começou a ser explorada pelo Nxivm. Um dos centros do culto em Vancouver foi apelidado de 90210, por ter muitas atrizes. 

"Os seminários, no começo, tratavam muito do que atores lidam, em termos de confiança e se sentir validado. Eu sentia que estava indo bem para mim, fui a mais audições, deixei minhas pílulas para dormir..."



A atriz diz que Raniere era deificado dentro do culto e, para conhece-lo, era preciso galgar vários degraus dentro do culto. 



"Algumas pessoas não o conheciam por dois anos, mas estavam o adorando. Eu apenas respeitava suas crenças. Ou o que achava que eram suas crenças. Acho que com o tempo ele ficou mais e mais poderoso, e perdeu o senso de realidade. Não sei se marcar pessoas era uma ideia inicial dele. Gente próxima a ele dizia que ele tinha medo de envelhecer. E hoje sabemos que ele tinha disfunção erétil. Acho que essas coisas amplificaram sua necessidade por poder."