Carro explode em posto de GNV na zona norte do Rio e deixa ao menos dois feridos

A Av. Vinte e Quatro de Maio, na zona norte do Rio de Janeiro, foi liberada no fim da manhã desta terça-feira (26), após bombeiros, policiais militares e agentes da Cet-Rio atenderem a um chamado após a explosão de um tanque de GNV, em um carro que abastecia em um posto de combustível na altura da estação São Francisco Xavier. Uma equipe da Naturgy esteve no local.

Segundo informações, um carro pegou fogo durante abastecimento em um posto de GNV. O tanque teria explodido. Duas pessoas ficaram feridas.

Um homem,  identificado como Mário Magalhães, de 67 anos, foi levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, na zona norte, em estado gravíssimo. E uma mulher, chamada  Andreia, esposa do idoso, foi socorrida para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, com ferimentos mais leves.

O carro e parte da cobertura do posto ficaram completamente destruídos. De acordo com testemunhas, o cilindro do veículo explodiu no momento em que Mário abriu o porta-malas.

Henrique Schneider, diretor da empresa de inspeção veicular Transmetro, revelou que dados apontaram para a falta de inspeção de GNV no veículo, o que pode ter causado a explosão. "A última inspeção realizada nesse veículo foi feita no dia 31 de agosto, mas o reteste do GNV estava vencido desde janeiro deste ano. Não sei se foi feito algum tipo inspeção nesse período. Um levantamento que a gente tem é que apenas 40% dos veículos do Rio estão com a vistoria em dia", argumentou.

A vice-presidente do Sinpospetro (Sindicato dos frentistas e trabalhadores de postos de combustível), Aparecida Evaristo, também esteve no local para acompanhar a situação e explicou que devido ao treinamento dos frentistas, a situação foi rapidamente controlada e os feridos puderam ser socorridos com eficiência. 

Cuidados

O GNV representa uma economia de 60% com relação à gasolina e ao álcool. É uma energia limpa que emite menos gases poluentes, mas que necessita de cuidados. 

Os motoristas que utilizam o GNV precisam, obrigatoriamente, realizar todos os anos uma inspeção de segurança no cilindro, em empresas credenciadas pelo INMETRO.

Antes de abastecer, os frentistas devem conferir o estado do cilindro e se a documentação está em dia.



 





Foto: Reprodução / Twitter