Após pisar na bandeira do Brasil, Bebel Gilberto se desculpa Após pisar na bandeira do Brasil, durante show realizado nos Estados Unidos, a cantora brasileira Bebel Gilberto se desculpou pelo ocorrido. “Desculpe fazer isso, mas vocês acham que estou orgulhosa de ser brasileira ou não?”, disse a filha de João Gilberto durante apresentação realizada na última terça-feira (19) no “The Guild Theatre”, um anfiteatro para cerca de 500 pessoas na cidade de Menlo Parks, no estado americano da Califórnia.

O vídeo viralizou nas redes sociais no último sábado (23), causando grande revolta principalmente entre apoiadores do governo Bolsonaro.

Após a repercussão, Bebel tentou novamente corrigir seu ato de ódio contra o maior símbolo nacional. "Foi um ato impensado meu, porque se tivesse tido tempo de raciocinar teria me ocorrido que eu estava entregando de presente para a extrema-direita uma imagem com a qual poderiam destilar o seu ódio repugnante e o seu falso patriotismo - essa gente que sequestrou os símbolos nacionais e corrói a democracia brasileira com o seu projeto autoritário de poder... Foi por esse motivo que soltei o nome do inominável no meu gesto impulsivo no palco," escreveu em seu perfil oficial no Instagram.

Crime
Por ter feito o protesto fora do Brasil, Bebel Gilberto não pode ser multada por “sambar” na bandeira.

Apesar do “ultraje à bandeira” já não ser considerado crime na legislação atual, existe a lei nº 5.700, sancionada em 1971 pelo presidente Emílio Médici, que é conhecida como “Lei dos Símbolos Nacionais do Brasil”.

A Lei determina de 10 a 360 dias-multa, com cada dia podendo custar de 1/30 a cinco vezes o valor de um salário mínimo.

No entanto, essa situação não se aplica a Bebel Gilberto, porque o show em questão foi realizado nos EUA, onde ela mora.