Macacos arrancam bebê dos braços do pai e o atiram do alto de prédio na Índia Um bebê de quatro meses morreu depois de ser arrancado de seus pais e jogado do alto de um prédio na Índia. Seu pai, Nirdesh Upadhyay, havia levado a criança para seu terraço do terceiro andar, acompanhado de sua esposa, depois de um corte de energia em sua casa em Bareilly, estado de Uttar Pradesh, na sexta-feira (15).

O bando de macacos então pulou de outro quarto e cercou a família, de acordo com relatos de testemunhas.

A família tentou correr para dentro de casa, mas um dos animais se atirou em direção à criança e agarrou-a antes de jogá-la do telhado, matando-a imediatamente.

Outros membros da família correram até o terraço para ajudar, mas também foram atacados.

O Sr. Upadyay, um fazendeiro, disse ao site The Times of India: "O incidente ocorreu na noite de sexta-feira. Estava escurecendo.

Estávamos nos preparando para o aniversário do meu filho mais velho. Meu filho mais novo começou a chorar, então eu o levei para o terraço.

Depois de um tempo, alguns macacos pularam de outro telhado e dois deles me atacaram.

Um deles parecia estar liderando o bando, e agarrou meu filho. Gritei por ajuda e então corri para encontrar meu filho respingado de sangue.

Adoração
Na Índia, um lugar cheio de religiosidade, determinados animais são exageradamente respeitados e valorizados porque são considerados reencarnações de deuses da cosmovisão hindu.

De acordo com a tradição milenar, é proibido matá-los porque eles poderiam conter a energia da alma de alguns dos antepassados. A cultura hindu de hoje, tanto na Índia como em todo o mundo, continua a manter um apego a estas ideias, especialmente nas zonas rurais do país asiático. O hinduísmo é uma religião politeísta, ou seja, seus praticantes acreditam que há vários deuses e adoram. Alguns dos deuses mais idolatrados na Índia possuem qualidades animais ou são praticamente animais.

Uttar Pradesh é o lar de grandes populações de macacos rhesus que são conhecidos por atacar humanos.

Mas um funcionário da floresta local disse que o comportamento dos animais em relação à família Upadhyay "não era normal" e "pode exigir mais estudos por especialistas".

A polícia local e as autoridades da vida selvagem foram chamadas para investigar o incidente.

As autoridades da área estão atualmente trabalhando para tirar macacos de áreas densamente povoadas após um aumento de incidentes violentos.

Eles incluem a morte de uma menina de cinco anos em outro lugar em Bareilly depois que ela foi agarrada e teve grandes porções de pele arrancadas por um grupo de primatas.

Dois anos antes, uma mulher e seus quatro filhos morreram em Shahjahanpur quando macacos supostamente empurraram uma pilha de tijolos soltos sobre eles.