Polícia Federal vai investigar vídeo que simula atentado contra Bolsonaro

A Polícia Federal irá investigar o vídeo que simula um atentado contra o presidente Jair Bolsonaro (PL). O pedido foi feito pelo ministro da Justiça, Anderson Torres, nesse sábado (16).

O conteúdo mostra a gravação de uma cena em que um ator, caracterizado de Bolsonaro, com direito à faixa presidencial, aparece em uma motociata e é atacado, aparecendo em seguida ensanguentado no chão com uma flecha atravessada no pescoço.

O vídeo circulou em perfis de apoiadores do chefe do Executivo e chamou a atenção dos agentes de segurança. O vice-presidente Hamilton Mourão comentou o caso em seu Twitter e classificou o episódio como imoral. 

“Repudio veemente qualquer ato que possa estimular a violência a quem quer que seja. Está circulando nas redes um “filme’ que demonstra o suposto assassinato do nosso presidente. Isso não é arte! Isso é um ato imoral à Nação e ao Governo Federal”, afirmou.

O ministro da Justiça também repudiou o que chamou de “imagens chocantes” e prometeu apurar “eventuais responsabilidades”.

“Circulam nas redes fotos e vídeos de um suposto atentado contra a vida do presidente Bolsonaro. Produção artística??? Estamos estudando o caso para avaliar medidas cabíveis e apurar eventuais responsabilidades. Como imagens são chocantes e merecem ser apuradas com cuidado”, tuítou o ministro. “Determinei encaminhamento do caso à PF para instauração de inquérito policial, e apuração completa dos fatos”, encerrou Anderson Torres.



Leia também: VÍDEO ENCENA ATENTADO CONTRA BOLSONARO E FILHO DO PRESIDENTE COBRA POSICIONAMENTO DO STF