Cartilha do Ministério da Cidadania traz informações sobre riscos do uso e da legalização da maconha

O Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas (Senapred) lançou recentemente a cartilha: “Os riscos do uso da maconha e de sua legalização”. O material traz informações sobre os prejuízos causados pela droga à saúde, como transtornos mentais e doenças físicas, além dos impactos sociais, econômicos e às famílias dos dependentes químicos. O documento destaca ainda o fracasso de experiências de legalização e de flexibilização do controle sobre a maconha em outros países.

A cartilha foi elaborada em parceria com os ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, da Saúde, da Infraestrutura, e da Justiça e Segurança Pública. 

“O Governo Federal tem posição firme contrária às drogas, estando em plena sintonia com a sociedade brasileira. Proteger crianças, adolescentes e toda a população contra os danos da maconha e de outras drogas é ação de inquestionável relevância”, destaca o secretário nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas do Ministério da Cidadania, Quirino Cordeiro. “A cartilha alerta para os graves prejuízos individuais e sociais diretamente decorrentes do uso da maconha, tomando como base evidências científicas sobre o tema”, completa.

O secretário lembra ainda os impactos causados em países que facilitaram o acesso à droga pela população. “Nesses países, a flexibilização tem causado efeitos adversos relacionados à maconha, tais como aumento do narcotráfico, da violência, do encarceramento, de acidentes de trânsito, de transtornos mentais, de hospitalizações psiquiátricas e de intoxicações não intencionais de crianças pelo uso inadvertido da droga”, enumera.

“Essa publicação é especialmente relevante e oportuna. Não há dúvidas de que é necessário informar à sociedade sobre os acentuados riscos que estão presentes nessa questão e no debate sobre a legalização do uso da maconha, principalmente no que tange à segurança pública do país”, defende Paulo Gustavo Maiurino, secretário nacional de Políticas sobre Drogas e Gestão de Ativos do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Seminário Intersetorial

O lançamento da cartilha aconteceu em junho, durante o Seminário Intersetorial promovido pela Senapred, e contou com a assinatura de acordos de cooperação técnica com a Associação Pró Coalizões Comunitárias Antidrogas do Brasil e com a Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN).

Com a Associação Pró Coalizões Comunitárias Antidrogas do Brasil, o Acordo de Cooperação Técnica tem o objetivo de executar ações de prevenção ao uso de álcool e outras drogas, em consonância com a nova Política Nacional sobre Drogas.

Já com a ATN, a parceria prevê a realização de ações em prol da inclusão digital, capacitações voltadas para a gestão e formação para o mercado de trabalho aos acolhidos em tratamento nas comunidades terapêuticas credenciadas pelo Ministério da Cidadania.

Na sequência da programação do IV Seminário Intersetorial de Prevenção, Conscientização e Combate às Drogas painéis debateram temas como: o Bicentenário da Independência do Brasil e o contexto histórico das drogas no país; as políticas nacionais de drogas e a articulação internacional; a repressão ao narcotráfico; a prevenção ao uso de álcool e outras drogas; e a articulação das redes no tratamento e na recuperação do dependente químico.



BAIXE AQUI



 



Leia também: ANITTA PEDE PARA LULA LIBERAR MACONHA SE FOR ELEITO E EXPÕE FAMOSOS USANDO A DROGA