PT comemora suspensão da cassação de vereador acusado de liderar protesto em igreja O Partido dos Trabalhadores do Paraná saudou a decisão da Desembargadora Maria Aparecida Blanco de Lima que determinou o cancelamento dos efeitos das sessões dos dias 21 e 22 de junho da Câmara de Vereadores de Curitiba, que cassaram, o mandato do vereador Renato Freitas (PT), acusado de liderar um protesto dentro de uma igreja católica na capital paranaense.

“Saudamos a brilhante ação dos advogados de defesa, dos movimentos negros organizados e, também, a atitude da companheira Ana Júlia Ribeiro em tomar posse como primeira suplente mantendo a defesa de Renato, e denunciando a lamentável decisão da CMC. A garantia da manutenção da cadeira do PT, possibilitou também, o retorno do mandato de Renato Freitas, em uma importante ação nas ruas, no judiciário, e na tribuna da Câmara Municipal”, diz a nota do partido.

“A luta ainda não acabou, defendemos a integral suspensão deste processo e a garantia da continuidade do mandato de Renato Freitas”, prossegue.

O caso
Freitas responde a um procedimento para apurar suposta quebra de decoro após ser acusado de invadir uma igreja em fevereiro, durante manifestação de repúdio ao assassinato do congolês Moïse Kabagambe.

A decisão da Justiça, publicada nesta terça-feira 5, cancela os efeitos das sessões dos dias 21 e 22 de junho, nas quais a Câmara votou a cassação do vereador.

A sessão que retirou o mandato do vereador foi decidida por 25 votos favoráveis à cassação e cinco contrários.

Já na última segunda-feira 4, a Câmara Municipal havia empossado como vereadora a então suplente Ana Júlia Ribeiro, do PT.