Desenho da Netflix é acusado de sexualizar crianças e plataforma perde mais de 200 mil assinantes Um grupo de observadores da mídia está alertando os pais sobre uma nova série animada na Netflix dos criadores da controversa série "Big Mouth" sobre o que descreve como conteúdo pornográfico.

Um relatório do “Parents Television and Media Council” (PTC) diz que, embora "Recursos Humanos" não gire em torno de personagens adolescentes, ainda é provável que atraia espectadores mais jovens porque é um desenho animado.

Alguns dos episódios da série contêm o que o PTC chama de "referências perturbadoras e sexualizadas às crianças", como um "monstro hormonal" que diz: "Estou perfeitamente satisfeito por fazer as crianças tocarem em suas partes íntimas".

Outra cena em um ambiente de reunião do tipo escritório apresenta um "monstro de algum tipo que se parece com três pênis" chamado "Sr. Dick Pinwheel".

Outra cena envolve um vídeo de uma mulher usando botas pretas de couro, uma roupa de couro reveladora de aparência militar, e um chapéu preto estilo militar sentado em cima de um homem em suas mãos e joelhos com uma coleira de couro preto em volta do pescoço e uma mordaça de bola em sua boca.

"Recursos Humanos", que é uma sequência de "Big Mouth", também contém linguagem explícita ao longo de seu conteúdo, de acordo com o relatório.

Melissa Henson, diretora de programas da PTC, disse ao The Christian Post que programas animados na Netflix e outras plataformas de streaming são capazes de se safar de coisas que poderiam ser ilegais ou impossíveis de fazer se estivessem usando atores reais.

O PTC está aconselhando os pais a bloquear "Recursos Humanos" nos controles parentais da Netflix.

Sem surpresa, o tom da série tem uma semelhança com "Big Mouth", uma série de TV animada para adultos que se concentra em estudantes do ensino médio passando pela puberdade e retrata crianças de 12 e 13 anos em situações sexuais e se envolvendo em diálogos sexuais.

Outro relatório do PTC publicado em setembro passado constatou que ao longo de toda a programação de 4,5 horas que compunha a quarta temporada de "Big Mouth", cada minuto de programação apresentava "quase 4 casos de sexo, violência e linguagem profana, indecente ou obscena".

A quarta temporada continha "17 casos de nudez animada, a maioria com os genitais de personagens menores".

Além disso, o PTC registrou "190 referências sexuais ou casos de insinuações sexuais". A série também continha uma infinidade de palavrões, incluindo linguagem sexualmente carregada que "o PTC nunca viu ou ouviu em nenhum programa de televisão [em] seus 26 anos de história".

Houve um "enorme aumento" em desenhos animados de classificação adulta na Netflix nos últimos anos.

"Acho que a Netflix sinalizou inequivocamente que eles realmente não se importam com quem estão ofendendo com seu conteúdo, e eles pretendem continuar produzindo conteúdo controverso. Eles não têm intenção de recuar", disse um representante do PTC.

Mas com a Netflix demitindo cerca de 300 funcionários depois que a plataforma perdeu 200.000 assinantes e espera perder mais 2 milhões nos próximos meses, ele disse que isso pode apenas obrigar a plataforma a mudar sua abordagem para o conteúdo em geral.