Envolvidos em reportagem com nora de Bolsonaro pedem demissão

O advogado Eduardo Goldenberg informa, através de sua conta do Twitter, no começo da tarde desta terça-feira (17), que “a cúpula da Revista Época acaba de pedir demissão em conjunto”.



O ato teria sido uma reação ao pedido de desculpas que a direção da Globo enviou em nota por ter feito a matéria sobre o curso de Coach da esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).



De acordo com o Portal dos Jornalistas, até o momento não foram confirmados os nomes envolvidos. O caso gerou pressão por parte do parlamentar que, pelas redes sociais, ameaçou processar o repórter João Paulo Saconi, autor da reportagem, o editor Plínio Fraga e a diretora de Redação Daniela Pinheiro.



Segundo a mesma fonte, Pedro Dias Leite, editor executivo do jornal O Globo, assumiria interinamente a publicação até o final do ano.



A nota

O Conselho Editorial do Grupo Globo reconheceu, em nota divulgada na noite desta segunda-feira (16), que a revista Época cometeu um erro ao publicar reportagem sobre o trabalho de orientação pessoal e profissional (“coaching”) oferecido pela psicóloga Heloisa Wolf Bolsonaro.



Em relato na revista Época, o repórter João Paulo Saconi conta como foi participar por um mês de sessões de coaching online com Heloisa Bolsonaro, esposa de Eduardo Bolsonaro. O fato de o jornalista expor a consulta com a psicóloga foi considerado antiético pela família Bolsonaro.



“Sem se identificar, o jornalista João Paulo Saconi, da revista Época, se passou por gay e fez 5 sessões com minha nora Heloísa (psicóloga, esposa do Eduardo) e gravou tudo. Assuntos sugeridos por ele nas sessões, como religião e política, tomaram grande parte das sessões. A conversa que deveria ficar apenas entre os dois, por questão de ética, agora vem a público”, lamentou o presidente Jair Bolsonaro pelas redes sociais, em momento que ainda estava no hospital se recuperando de uma cirurgia.