Mais de 360 milhões de cristãos sofrem algum tipo de oposição por causa de sua fé

Quando os cristãos ao redor do mundo têm os direitos negados, por escolherem seguir a Jesus, eles se tornam vulneráveis a hostilidades em diferentes esferas da vida privada, familiar, social, em sua nação e na igreja. Isso faz com que eles sejam considerados cristãos perseguidos, formando a Igreja Perseguida.

De acordo com os dados da Lista Mundial da Perseguição 2022 desenvolvida pela organização Portas Abertas, mais de 360 milhões de cristãos em todo o mundo enfrentam algum tipo de oposição como resultado de sua identificação com Cristo.

Essa perseguição religiosa ocorre quando alguém que se identifica como cristão, mesmo sem frequentar uma igreja:



1.Não tem seus direitos de liberdade religiosa garantidos; 

2.A conversão ao cristianismo é proibida por conta de ameaças vindas do governo ou de grupos extremistas; 

3.É forçado a deixar sua casa ou emprego por medo da violência; 


4.É agredido fisicamente, ou até mesmo morto, por causa de sua fé; 

5.É presos, interrogado e, por diversas vezes, torturado por se recusar a negar a Cristo.

O número de cristãos perseguidos inclui aqueles que são confrontados com outras formas de hostilidade que vão além da violência isolada. 

Também, em alguns países, a perseguição afeta todos os cristãos, qualquer que seja sua denominação. Em outras nações, ela afeta apenas uma parte da comunidade cristã, a qual se difere em algum aspecto das outras denominações. Sendo um cristão, por exemplo, menos ativo no evangelismo e/ou em outras atividades públicas, chama para si menos atenção e é menos confrontado.

A perseguição também pode depender da região do país onde vivem os cristãos. Áreas dominadas por muçulmanos extremistas representam grande risco a comunidades cristãs.

Há mais de 65 anos, em mais de 60 países, a organização Portas Abertas desenvolver ações para socorrer e fortalecer o corpo de Cristo em áreas onde existe algum tipo de proibição, condenação, execução ou ameaça à vida de pessoas ou à liberdade de crer e expressar a fé em Jesus Cristo.

O apoio vem por meio de Bíblias, materiais cristãos, treinamentos, ajuda socioeconômica e presença — dentre muitas outras maneiras — para que esses cristãos sejam fortalecidos para servir e levar as boas-novas as suas comunidades.

Para envolver ainda mais as igrejas brasileiras com a causa da Igreja Perseguida, Portas Abertas têm visitados as principais capitais nos fins de semana. Para receber um representante da ONG, a igreja deve preencher o formulário disponível neste link