Mexicano é linchado até a morte após boato no WhatsApp Um ex-assessor da Câmara dos Deputados do México foi agredido até a morte na última sexta-feira (10/6) por causa de uma notícia falsa. Daniel Picazo, de 31 anos, foi acusado de estar na cidade de Papatlazolco, município mexicano, para sequestrar crianças. A fake news se espalhou em grupos de WhatsApp e enfureceu populares.

O homem foi encurralado por uma multidão de cerca de 200 pessoas, que o espancou e jogou gasolina sobre seu corpo. Na sequência, atearam fogo em Daniel.

A polícia chegou a ser acionada, no entanto, a multidão havia bloqueado a passagem. Quando as autoridades conseguiram chegar ao local, Daniel já estava morto.

"A justiça com as próprias mãos não é justiça, e sim barbárie. As autoridades competentes já estão investigando o ocorrido para determinar responsabilidades", disse um comunicado do governo local.

Nas redes sociais da Câmara dos Deputados do México, a morte do ex-assessor foi confirmada e os parlamentares lamentaram o ocorrido.