Imagens pornográficas são exibidas em monitor do Aeroporto Santos Dumont e Infraero aciona PF Um monitor de publicidade localizado no Aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio de Janeiro, exibiu imagens pornográficas de uma página na internet na manhã desta sexta-feira (27). Passageiros que embarcavam e desembarcavam no terminal registraram o ocorrido e postaram fotos e vídeos nas redes sociais.

O aeroporto é administrado pela Infraero, que informou que esses monitores são de responsabilidade de empresas terceirizadas de publicidade, que usam redes lógicas e sistemas próprios de divulgação, sem qualquer relação com o sistema de informação de voos do aeroporto.

A Infraero disse ainda que registrou boletim de ocorrência, fez comunicação à Polícia Federal e notificou a empresa responsável para tomar providências quanto à segurança das informações veiculadas em totens de mídia nesta sexta-feira.

Segundo a estatal aeroportuária, os monitores relacionados ao caso permanecerão desligados em sua rede de aeroportos até que sua confiabilidade esteja garantida pela empresa exploradora de mídia, que não teve o nome divulgado.

ONFIRA A NOTA DA INFRAERO NA ÍNTEGRA

"Ao tomar conhecimento da publicação indevida em um dos monitores publicitários do Aeroporto de Santos Dumont, a Infraero tomou as medidas legais cabíveis, com registro de boletim de ocorrência e comunicação à Polícia Federal, bem como a notificação da empresa terceirizada responsável pela sua gestão para tomar providências quanto à segurança das informações veiculadas em totens de mídia nesta sexta-feira (27/5).

Ressaltamos que o conteúdo exibido nos monitores de mídia é de responsabilidade das empresas exploradoras de publicidade, que utilizam redes lógicas e sistemas próprios de divulgação, não tendo qualquer relação com o sistema de informação de voos da Infraero.

Nesse sentido, reforçando seu compromisso com a segurança de seus passageiros, informamos que os monitores relacionados ao caso permanecerão desligados em nossa rede de aeroportos até que esteja garantida pela empresa exploradora de mídia sua confiabilidade."