Publicidade

Quando aprendemos a depender de Deus

“Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, e o meu cálice transborda” Salmo 23.5 Salmo 23; Um Salmo com conteúdo imensurável que nos faz refletir sobre o cuidado de Deus com o Seus à exemplo do Rei Davi.





Dos versículos 1 ao 4 vemos Davi vencendo seus conflitos e guerras no ANONIMATO. No versículo 5 Deus o coloca no “palco da vida”. No versículo primeiro vemos Davi exercendo a confiança no pastor que “está sempre presente”. No segundo verso a segurança que sente na presença do pastor que o faz vencer o MEDO e se sentir no grande pasto verdejante.





Davi sabia que poderia deitar e descansar nos mesmos lugares das lutas, enxergando as circunstâncias de outra forma; Sabia que mesmo estando em águas turbulentas sentiria tranquilidade.





No verso três ele afirma que o Senhor “Alivia as pressões com refrigério da sua Voz”. No versículo quatro, vemos Davi fazendo uma afirmação: “ainda que passe pelo vale da sombra da morte”. Vale da “sombra da morte” é bem pior que a morte. A morte é decisiva, vem e pronto! Já a sombra da morte não é a morte: faz sofrer, deixa aflito, traz provações e lutas.





Mas não precisamos temer “mal algum” porque o Senhor está conosco! Davi foi escolhido por Deus, separado por Ele para governar, reinar sobre Israel. Vemos Davi deixar os pastos verdejantes e se assentar à mesa entre seus irmãos para receber a UNCÃO com óleo pelo profeta e sair TRANSBORDANDO DE ALEGRIA.





“Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os moços? E disse: Ainda falta o menor, que está apascentando as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Manda chamá-lo, porquanto não nos assentaremos até que ele venha aqui.”





1 Samuel 16:11 No verso cinco destacamos: “Preparas uma mesa...” – Vitória sobre os inimigos - mas fala muito mais sobre uma predominância de paz e reconciliação. Não simplesmente vingança mas um domínio a partir “dele próprio”. Ele não fala em “espada” ou “destruir” seus inimigos, ele está mais preocupado em alcançar o equilíbrio.





Na mesa tem sempre refeição. É lugar de negociação, de intimidade, de comunhão. Ninguém pede uma mesa com os inimigos para guerrear! Então, a sequência comprova que ele está mais preocupado em sair vitorioso do que os derrotados.





“Unges minha cabeça com óleo” denota autoridade, reconhecimento e honra em público. ANTES DA UNÇÃO HAVERÁ RECONCILIAÇÃO! “Meu cálice transborda” – Alegria transbordante e auto realização: “meu cálice”. Davi reconhecia que somente o Senhor poderia lhe proporcionar alegria abundante. A





bundância onde havia escassez! Que em nossa vida e em cada um dos nossos dias reconheçamos sempre nossa inteira dependência ao bom pastor.



Mais lidas

A distância e a fé

Pr. Humberto Siqueira - Presidente da Convenção Batista Nacional do Rio de Janeiro

Siga-nos

s